quinta-feira, 28 de maio de 2009

A importãncia dos jogos lúdicos para séries iniciais


Educar com jogos lúdicos tem um significado muito profundo e está presente em todos os segmentos da vida. Por exemplo, uma criança que joga bolina de gude ou brinca de boneca com seus amiguinhos não está simplesmente brincando e se divertindo; está desenvolvendo e operando inúmeras funções cognitivas e sociais; ocorre o mesmo com uma mãe que acaricia e se entretém com a criança, com o professor que se relaciona bem com seus alunos. Eles educam-se ludicamente, pois combinam e integram a mobilização das relações funcionais ao prazer de interiorizar o conhecimento e a expressão de felicidade que se manifesta na interação com os semelhantes.

Para Piaget, os jogos tornam-se mais significativos à medida que a criança se desenvolve, pois, a partir da livre manipulação de materiais variados, ela passa a reconstruir objetos, reinventar as coisas, o que já exige uma "adaptação" mais completa. Essa adaptação, que deve ser realizada pela infância, consiste numa síntese progressiva da assimilação com a acomodação. É por isso que, pela própria evolução interna, os jogos das crianças se transformam pouco a pouco em construções adaptadas, exigindo sempre mais do trabalho efetivo, a ponto de, nas classes elementares de uma escola ativa, todas as mudanças espontâneas ocorrem entre o jogo e o trabalho. Conclui "Os métodos de educação das crianças exigem que se forneça ás crianças um material adequado, a fim de que, jogando elas cheguem a assimilar as realidades intelectuais que sem isso permanecem exteriores á inteligência infantil".




"Aprendendo Matemática brincando"


Relatório: “Jogo Amarelinha
Introdução
Vendo a necessidade de possibilitar para as crianças momentos de prazer e um aprendizado significativo através do lúdico, conversei com as crianças sobre o tema das brincadeiras e a escolhida foi a Amarelinha.
Está atividade lúdica foi planejada pensando em aguçar o raciocínio lógico, desenvolver habilidades psicomotoras, linguagens, movimentos, cooperação e socialização da criança.
Objetivo Geral: Desenvolver o raciocínio lógico matemático da criança, através do lúdico.
Objetivo Específico: Incentivar a criança a compreender a sequência numérica e a fazer calculo mental.
Público Alvo: Crianças de 7 e 8 anos.
Materiais Utilizados: Giz colorido, pedrinhas, máquina fotográfica, MP5, relógio e o espaço físico que foi desenhado a amarelinha.
Nomes dos participantes: Rosana 8 anos - 2° série; Taina 8 anos - 2 série; Vitor 8 anos - 2° série; Gabriel 7 anos - 1° série e Tamires 7 anos - 1° série.
Metodologia
O Jogo da Amarelinha, é bastante conhecido pelas crianças no Brasil, e é um jogo muito fácil de brincar. Ela funciona assim: dividida em quadrados que chamamos de casas, numeramos as casas de 0 á 10. O início é a TERRA e o topo chamamos de CÉU que é o descanso final.
O jogador joga a pedrinha na 1° casa e vai saltando num só pé através de todo o desenho até o descanso depois volta num pé só e pega a pedrinha que jogou. Passa a pedrinha para a 2° casa e assim sucessivamente.
OBS: A diferença desta amarelinha é que na 1° casa estará proposto um calculo matemático diferente para cada jogador e todos os jogadores assim que jogar a pedrinha na 1° casa terão que responder este calculo para continuar a jogar. Na última casa “10” terá outro calculo matemático proposto, para ganhar o jogo o participante terá que responder corretamente o calculo, além de não violar as regras do jogo.

As regras do jogo ficaram assim:
Cada um teria a sua pedrinha;
As crianças tirariam par ou ímpar para ver quem jogaria primeiro e assim sucessivamente;
Ao jogar, a pedrinha deveria cair no primeiro quadradinho (n° 1);
Quando pular não passar por onde estiver a pedrinha;
Responder os calculos corretamente quando necessário;
A pedrinha obrigatoriamente deverá cair dentro do quadrado;
Apenas no descanso é permitido pôr um pé de cada lado;
Ganhará o jogo quem primeiro alcançar o CÉU.

Avaliação Final
Este jogo foi fantástico, as crianças participaram e aprenderam de uma forma simples, concreta dentro da sua realidade, de seus interesses. Nesta atividade pude notar o quanto as crianças cresceram e produziram, o quanto, agora, se interessam pelas as amarelinhas pintadas no chão e dão grande importâncias ás regras do jogo.
É bom perceber que enquanto as crianças brincavam ao mesmo tempo elas iam se apropriando de: números, quantidades, formas, regras etc…
Conclusão
Posso afirmar que é uma atividade de fácil aplicação e desenvolvimento, porém extremamente rico, ao propiciar formação integral ás crianças. Considerando- se um recurso valioso que está facilmente ao nosso alcance e, por vezes, nos passa desapercebido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário